mulher pensando nas tarefas e hábitos

Seus hábitos te definem mais do que você imagina

bem estar estilo de vida hábitos saúde integral vida saudável Feb 26, 2024

A fórmula para ser mais saudável está bem pertinho da gente, acompanhando-nos todos ou na maior parte dos nossos dias.

São nossos hábitos: o conjunto de ações que praticamos sem nem pensar, tão automáticos, como escovar dentes, dirigir, se vestir.

Apesar de muitos deles nos acompanharem por muitos anos na vida, quando pensamos na nossa qualidade de vida e saúde, fica clara a necessidade de nos livrarmos de alguns que não cabem mais.

A importância do grupo na mudança do hábito

A implementação de novos hábitos é um assunto que permeia todos os cursos da NOS Escola, já que nossas escolhas diárias determinam nossa rotina, nossa vida e nossa saúde.

Também já comprovamos a importância de estar inserido em uma rede de pessoas com um mesmo objetivo para adotar hábitos mais saudáveis. A troca, o incentivo e o exemplo próximo de outras pessoas que seguem em um caminho de saúde é uma inspiração e fortalece o propósito de ter novos hábitos.

Os alunos do curso Rise to Shine, especificamente os que escolhem a formação em Coach de Saúde Integral, têm contato com diversas técnicas e ferramentas para implementação de novos hábitos. Uma das que nos contou sobre sua experiência foi a Rapha (na foto, a segunda da direita para a esquerda), que mora em Sintra, Portugal, e é engenheira de produção.

Quanto tempo até saber que um novo hábito faça parte da minha vida? 

A maioria das pessoas tenta uma nova atividade por um tempo, mas não o suficiente a ponto de não precisar mais de grande força de vontade para continuar. E por quanto tempo, afinal, algo precisa estar na nossa rotina para ser considerado um hábito? 

Na década de 1960 foi lançado o livro "Psicocibernética”, do cirurgião plástico Maxwell Maltz. O médico identificou entre seus pacientes recém-amputados que o cérebro levava cerca de 21 dias para identificar a ausência do órgão. A relação pode parecer estranha, mas psicólogos levaram essa constatação para a área do comportamento. Diversas linhas começaram a defender  a ideia que novos hábitos deveriam ser executados por um mínimo de 21 dias para que o cérebro passasse pelo período de aprendizagem e se acostumasse à nova realidade. 

A teoria que fez o livro de Maltz ser campeão de vendas, lido por mais de 35 milhões de pessoas, recebeu um complemento em 2019, quando a pesquisadora Jane Wardle, da University College, em Londres, publicou resultados de sua pesquisa sobre o tema. Segundo Wardle, o período de plasticidade cerebral não é padrão entre todas as pessoas, e, em vez de 21 dias para se consolidar, pode variar entre 18 e 254 dias. Assim, a média de tempo para um novo hábito tornar-se mais fácil de ser executado seria de 66 dias.

Assim sendo, a única certeza sobre adoção de um novo hábito é que a frequência e regularidade são vitais. E sua interrupção pode te fazer retornar à estaca zero. "O hábito só existe quando é frequente. Quanto maior for o tempo em que ele não for realizado, mais difícil será para readaptar sua mente à tarefa", diz Anna Elisa. 

Quer dizer, se você passou 10 anos praticando corrida todos os dias, mas parou por 1 ano, terá muito mais dificuldade do que se tivesse parado por 6 meses. Por isso, melhor que correr por 1 hora 1 vez por semana, é  correr 20 minutos todos os dias. A constância e a frequência são o melhor caminho para preparar seu cérebro para uma nova atividade. 

 

Abrindo a porta para o novo hábito entrar 

O cérebro, este enigmático e maravilhoso regente da nossa mente pode parecer estar "puxando nosso tapete" quando o assunto é mudança  de rotina e criação de novos comportamentos. E para compreendê-lo precisamos voltar aos primórdios, quando a energia, ou o alimento, não era tão disponível quanto é hoje, precisando ser arduamente preservada. Já falamos disso no texto sobre a Medicina do Estilo de Vida, explicando sobre as contradições da natureza humana, os hábitos contemporâneos e a nossa saúde. 

Voltando ao cérebro, este todo poderoso tem como prática te fazer sentir mais confortável com os hábitos de costume, comportamentos que ele já conhece e realiza com facilidade. Sua programação é trabalhar com economia de energia, realizando a maior parte das tarefas de maneira mecânica. E o hábito é o resultado de muitos esforços, quando repetimos muitas vezes a mesma tarefa, a ponto de serem executadas no piloto automático. 

"Hábitos são sequências de ações aprendidas depois de muita repetição, até que passam a ser executadas com o mínimo de esforço mental", resume o alemão Wolfram Schultz, professor de neurociência da Universidade de Cambridge, na Inglaterra.

Por este motivo que o início de uma atividade que o cérebro não está acostumado exige que se crie uma nova trilha neural, o que dá trabalho e exige gasto energético. A tendência do cérebro é voltar aos velhos hábitos, ao caminho que ele sempre fez, que já é conhecido e despende menos energia. 

A inserção de novas atividades na rotina, como o aprendizado de uma língua, a inserção de um exercício físico ou mesmo uma prática na cozinha para quem não está acostumado, será muito mais difícil e mentalmente cansativo também. O cérebro irá precisar assimilar aquela nova atividade e aprender a trilhar caminhos neurais para sua execução. 

A boa notícia, ao menos, é que depois de um tempo de aprendizado e repetição, fica muito mais fácil. E aí, bingo! Bem-vindo novo hábito! 

 

Ajudando nosso cérebro a assimilar novos hábitos 

Se mudar o hábito é algo naturalmente difícil, que tal fazer ajustes para facilitar sua execução? E isso significa planejar seu dia, liberando-se ao máximo de obstáculos que possam te tirar da rota. 

No caso de inserir como hábito o aprendizado de uma língua, você sabe que se tiver aulas ao vivo será mais fácil de se comprometer no início, certo? Então esta deve ser sua opção. 

Se seu plano é voltar a academia, deixe o tênis e roupas separadas, para que você não perca tempo procurando pela manhã; escolha um local perto de casa, com menor probabilidade de que algo como engarrafamento, chuva e demais imprevistos te impeçam de cumprir o que você planejou.

O momento de implementação de um novo hábito precisa ser fácil e acessível. Começar aos poucos, com tempo mais curto ou atividades mais leves é o caminho para o sucesso. Então, nada de iniciar aulas de francês todos os dias ou se inscrever na sessão de spinning, se você está há anos parado. O objetivo não pode ser muito distante do ponto de partida, para não te desmotivar. 

"Permitir que um novo hábito instale-se é um trabalho de construção. Você começa aos poucos, exercitando seu cérebro e acostumando-o à nova rotina. Será muito mais estimulante seguir uma cadência de metas mais acessíveis e ir se desafiando com o passar do tempo. Começar com uma meta inalcançável é um pedido para desistir e achar que não tem condições de seguir", comenta Anna Elisa.

 

A força do grupo na mudança de hábitos 

A implementação de novos hábitos é um assunto que permeia todos os cursos da NOS Escola, já que nossas escolhas diárias determinam nossa rotina, nossa vida e nossa saúde. 

Também já comprovamos a importância de estar inserido em uma rede de pessoas com um mesmo objetivo para adotar hábitos mais saudáveis. A troca, o incentivo e o exemplo próximo de outras pessoas que seguem em um caminho de saúde é uma inspiração e fortalece o propósito de ter novos hábitos. 

Os  alunos do curso Rise to Shine, especificamente os que escolhem a formação em Coach de Saúde Integral, têm contato com diversas técnicas e ferramentas para implementação de novos hábitos, sempre tendo como referência os 5 pilares da saúde integral: alimentação, espiritualidade, corpo, relações e profissão. 

"Uma das coisas mais preciosas que a NOS Escola me permitiu foi estar conectada a um grupo de pessoas com interesses semelhantes e que te acompanham pela vida", comenta a aluna Rapha Gasparin, formada em 2018 pelo curso Rise to Shine em Portugal. 

Rapha mora em Sintra e é engenheira de produção, ela se inscreveu no Rise to Shine com objetivo de aprender a cozinhar e ter uma alimentação mais saudável, mas logo deu-se conta que o curso ia muito além das aulas de gastronomia. Ela se orgulha da mudança que conseguiu promover em seus hábitos, que foram facilitados pela força do grupo. "Até hoje tenho contato com muitas colegas de turma, continuo aprendendo com elas e sendo motivada a fazer coisas novas. Acho que adotar novos hábitos é muito mais fácil quando se tem pessoas ao seu redor que te inspiram que que acompanham sua trajetória". 

A Rede Amarela é uma uma comunidade digital que reúne cursos, biblioteca de referência, bate papos periódicos sobre diversos assuntos no universo da saúde integral e fóruns para trocas de ideias e de experiências. A partir de agora, o contato entre alunos e professores acontece além das aulas, que terão a plataforma da Rede Amarela para abastecerem-se de informações, novidades e trocarem com muito mais intensidade. 

E você? Se identifica com o nosso objetivo de viver em um planeta mais saudável, consciente e feliz? Você precisa fazer parte dessa rede, será um enorme prazer ter você conosco!

  

 

Fontes: 

Veja Rio https://vejario.abril.com.br/programe-se/autor-da-obra-o-poder-do-habito-fala-sobre-suas-teorias Consultado dia 10/02/2024 

El País https://brasil.elpais.com/brasil/2015/07/01/eps/1435765575_333302.html Consultado dia 10/02/2024 

Mudança de hábito: a ciência explica por que é tão difícil https://cidadeverde.com/noticias/174869/mudanca-de-habito-a-ciencia-explica-por-que-e-tao-dificil Consultado dia 13/02/2024

O poder do hábito; Charles Duhigg; Objetiva https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/58/o/O_poder_do_Ha%CC%81bito.pdf.pdf 

 

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Cras sed sapien quam. Sed dapibus est id enim facilisis, at posuere turpis adipiscing. Quisque sit amet dui dui.

Call To Action

Stay connected with news and updates!

Join our mailing list to receive the latest news and updates from our team.
Don't worry, your information will not be shared.

We hate SPAM. We will never sell your information, for any reason.